Nosso Radar de Celebridades tem com objetivo identificar e apresentar um grande painel das celebridades de nosso tempo - figuras públicas brasileiras que têm alcançado destaque e adesão junto a públicos significativos.

Conheça a proposta

Gabriela Pugliesi

Campo de exposição: onde Gabriela Pugliesi é acessada?

Pugliesi é acessada predominantemente pelo seu perfil no Instagram,  que reúne 3,9 milhões de seguidores e conta com atualizações diárias. Seu canal no YouTube possui 635 mil inscritos e os vídeos, postados semanalmente, atingem de 30 a 150 mil visualizações. Ela também pode ser acessada pelos perfis de fofoca que tratam sobre a vida de celebridades e, ainda, através dos perfis dos haters, que movimentam milhares de usuários no Instagram. 

(Dados coletados em 28/08/18)

 

Acontecimentos: o que tem marcado a trajetória pública de Gabriela Pugliesi

  • Em 2013, Pugliesi publicou um livro chamado “Raio X”, em que conta sua experiência como “ex gordinha” e, depois, como ícone de beleza. A publicação foi vendida sob um apelo de uma história de superação, como uma biografia de alguém que supostamente tinha uma vida pior, porque não conseguia ser definitivamente magra, venceu e foi reconhecida, pois atingiu os padrões “corretos” da vida saudável. Em novembro de 2016, ela lançou seu segundo livro, “A vida é mara!”, que aborda assuntos mais relacionados ao bem-estar e ao equilíbrio da mente.
  • Em 2014, Gabriela passa a ser apontada como “destruidora de lares”, em função do romance que assumiu com Ricardo Barbato, logo após o fim de seu casamento. Barbato também era casado com uma musa fitness americana, Leslie Richmann, e os casais se conheceram em uma agenda profissional em Los Angeles. Semanas depois, Pugliesi anunciou o fim da relação, enquanto Leslie fazia uma campanha contra ela através das redes sociais. Alguns veículos de fofoca repercutiram o episódio sob o viés da “mulher-traída-com-marido-roubado”. Leslie conquistou centenas de novos seguidores brasileiros e o “romance proibido” de Pugliesi durou um ano.
  • Pugliesi e Erasmo se casaram em abril de 2017, em um megaevento luxoso realizado em Trancoso-BA, patrocinado por diversas marcas que recheiam o estilo de vida da blogueira. Para a ocasião, diversas celebridades e influenciadores digitais foram convidadas, e criou-se a hashtag #CasamentoMaravida, com mais de 20 mil publicações até a data.
  • Pugliesi foi julgada pelo Conar em duas ocasiões por praticar publicidade velada em seus perfis – em 2014, quando o conselho avaliou a divulgação de produtos no blog Tips4life; e, em 2016, quando ela cometeu uma série de irregularidades em uma postagem no Instagram, realizada para o produto Skol Ultra, da Ambev.
  • Em fevereiro de 2017, o Conselho Regional de Educação Física do RJ e do ES (CREF1) denunciou Pugliesi junto ao Ministério Público por atuar ilegalmente como profissional de Educação Física, em um evento realizado na praia da Barra da Tijuca. Sua assessoria, junto com a marca Unilever Brasil (promotora do evento), se defendeu alegando que uma professora graduada ministrou as atividades esportivas para os funcionários da empresa, e que Gabriela e Erasmo apenas fizeram a aula junto com os participantes, com o intuito de motivá-los.

 

Públicos e valores evocados por Gabriela Pugliesi

Em 2012, não era usual a adoração aos corpos esculpidos por academias, nutricionistas e orgânicos. O estilo de vida saudável e comprometido que Pugliesi apresentava no Instagram, com fotos mostrando sua rotina em busca do “corpo perfeito”, logo despontou como uma referência nacional. As pessoas que seguiam seus conselhos de alimentação e condicionamento físico começaram a formar uma comunidade marcada pela hashtag #geraçãopugliesi: mulheres jovens, na grande maioria, que passaram a adotar o estilo de Pugliesi como referência para a vida, evidenciando a beleza “padrão” como um grande valor social a ser conquistado por meio de  disciplina e persistência, observados como valores secundários dentro desse grupo. Além de assumirem a dinâmica de dietas e exercícios da “musa”, as seguidoras postavam a nova rotina saudável, delimitando o próprio grupo no espaço virtual através da hashtag. Nas fotos tagueadas, é nítido perceber como a padronização das imagens das usuárias é orientada pelos modos como Pugliesi exibe sua rotina: muitas selfies na academia, corpos expostos e suados, legendas bem humoradas e inúmeras imagens de comidas e receitas funcionais, com baixo teor calórico.

Atualmente, apesar da hashtag não ser mais tão utilizada, a “geração pugliesi” permanece ativa, seguindo os conselhos da musa. Essas seguidoras dividem o espaço virtual com outro público, avesso às convocações da influenciadora. São os haters, que criam perfis com posicionamentos de resistência à noção do estilo de vida saudável e ao padrão estético que são legitimados através da imagem de Pugliesi. Eles são empenhados em “desmascarar” a imagem de Pugliesi, postando flagras e comentários que, muitas vezes, envolvem toda a família da influenciadora e expõem informações extremamente pessoais, sob a alegação de que esse tipo de comportamento – que super valoriza a estética, a magreza e os músculos, seria nocivo à sociedade. Honestidade e transparência são valores compartilhados, mas o que parece mover esse grupo é mesmo o ódio pela influenciadora.

 

Biografia

Gabriela Leda Ferreira nasceu em 28 de outubro de 1985, em Salvador. Com dois anos de idade, mudou-se para São Paulo junto com a mãe, Vera Minelli, onde cresceu e mora até hoje. Seu pai biológico nunca foi exibido publicamente, embora ela afirme que eles mantêm uma boa relação, apesar da distância (sabe-se que ele mora na Bahia e que tem cerca de 70 anos). Gabriela foi criada pelo segundo marido de sua mãe, Bruno Minelli, pai de suas irmãs, Ornella e Marcela Minelli.

Com um padrão de classe média alta, ao longo de sua infância na capital paulista, Pugliesi conta que sofreu bullying porque era considerada uma criança gordinha. Por isso, aos 13 anos, resolveu se matricular em uma academia de ginástica e, desde então, nunca mais parou com os exercícios. Foi justamente no ambiente fitness que ela conheceu seu primeiro marido, Thiago Pugliesi, seu personal trainer e “dono” do sobrenome famoso. Eles se casaram em 2012; mesmo ano que Gabriela começou a postar sua rotina no Instagram.

Na época, ela, que é formada em Desenho Industrial, trabalhava para uma sofisticada loja de joias e estava empenhada em adotar um estilo de vida mais saudável, capaz de conciliar as tarefas do trabalho, da casa e do próprio corpo. Suas postagens começaram a chamar a atenção de usuários de todo o Brasil e rapidamente ela conquistou milhares de seguidores com o título de musa fitness do Instagram.

Em 2013, lançou um blog pessoal, o Tips4life, e decidiu largar o emprego para se dedicar exclusivamente aos seus perfis digitais, que estavam começando a se tornar um negócio lucrativo. Com dicas pessoais de como cuidar da alimentação, da saúde, do corpo, da mente, dos cabelos e até do sorriso, Pugliesi começou a fazer parcerias com inúmeras marcas, divulgando produtos e criando linhas próprias.

Em agosto de 2014, repentinamente, Gabriela anunciou o fim de sua relação com Thiago, mas manteve o sobrenome por causa de sua marca registrada. Depois disso, assumiu um namoro polêmico que durou um ano e, logo na sequência, engatou um relacionamento com o modelo fitness Erasmo Viana, que foi formalizado no segundo casamento da blogueira, em abril de 2017.

Atualmente, ela comanda seu canal no YouTube, Vendi meu sofá, criado no fim de 2015, em que entrevista outras celebridades e também exibe sua rotina de treinos, a casa, a visita ao cabelereiro e outras peculiaridades de sua vida privada. Ela é dona de duas tapiocarias e de uma marca de roupas de ginástica, sócia de uma academia e tem várias parcerias com marcas de joias, de acessórios fitness e de uma série de comidas saudáveis. O sucesso na internet lhe rendeu, além de quase quatro milhões de seguidores, diversas participações em programas de televisão e periódicos que fizeram com que sua visibilidade extrapolasse o contexto das redes sociais. Ela afirma que trabalha fazendo o que mais ama, que é incentivar as pessoas a se cuidarem, dividindo com elas o estilo de vida. “A minha vida é o meu trabalho”, garante.