Nosso Radar de Celebridades tem com objetivo identificar e apresentar um grande painel das celebridades de nosso tempo - figuras públicas brasileiras que têm alcançado destaque e adesão junto a públicos significativos.

Conheça a proposta

Pabllo Vittar

Campo de exposição: onde Pabllo Vittar é acessada?

Pabllo utiliza suas redes sociais de forma assídua. Sua conta do Instagram possui 7 milhões de seguidores. No Facebook, a página oficial da drag queen é curtida por mais de 1,8 milhão de internautas. Em seu canal no YouTube, criado em  26 de setembro de 2013, há 4,5 milhões de inscrições e um total de 729.103.853 visualizações.

Dados recolhidos em 24/05/2018

 

Acontecimentos: o que tem marcado a aparição pública de Pabllo Vittar

  •  O videoclipe de seu primeiro single de estúdio, Todo Dia, tornou-se o videoclipe de uma drag queen mais visto do mundo. Já o vídeo do single K.O. bateu seu próprio recorde, atingindo a marca de mais de 100 milhões de visualizações no Youtube. Com isso, Pabllo superou em visualizações a famosa drag queen norte-americana RuPaul.
  • A projeção internacional de Vittar também constitui um acontecimento, uma vez que confere visibilidade a uma artista brasileira e drag queen. A cantora já colaborou com o DJ americano Diplo na canção Sua Cara, juntamente com a cantora Anitta. O videoclipe da música bateu um recorde mundial do YouTube, ao obter mais de 17 milhões de acessos com 24 horas de seu lançamento. Na edição 2017 do festival Rock in Rio, a drag queen fez uma participação surpresa no show da cantora Fergie (análise do GrisLab), tendo sido convidada pela própria artista. Ainda há expectativas de parcerias musicais entre Pabllo e outros artistas internacionais – a cantora afirmou em entrevista que cinco cantores estrangeiros estão confirmados para seu próximo álbum.
  • No final de 2017, circularam boatos de que Vittar receberia a quantia de R$ 5 milhões pela Lei Rouanet (lei de promoção e estímulo à cultura). A notícia falsa foi replicada diversas vezes nas redes sociais, inclusive pelo deputado Jair Bolsonaro. A cantora se posicionou sobre os rumores em sua conta no Instagram, desmentindo os boatos.
  • Diversas fake news envolvendo a drag queen, muitas destas de caráter esdrúxulo, circulam pela Internet e são compartilhadas principalmente por grupos conservadores, que desaprovam a popularidade da cantora. Um exemplo foi o rumor de que o rosto de Pabllo Vittar passaria a estampar as notas de cinquenta reais. O teor exagerado dessas notícias gerou diversas piadas e memes nas redes sociais, onde os internautas elaboram manchetes espalhafatosas sobre a artista para fins de humor.
  • Pabllo Vittar fez uma aparição no capítulo final da novela O Outro Lado do Paraíso, trama do horário nobre da Rede Globo exibida entre 23 de outubro de 2017 e 11 de maio de 2018. A cantora se apresentou no bordel Love Chic, localizado na cidade fictícia da novela, Pedra Santa. A cantora interpretou sua canção K.O., que fez parte da trilha sonora da produção. A participação de cantores famosos é um recurso comumente observado em várias telenovelas da Rede Globo.
  • Vittar participou da Parada LGBT de 2018 com um look feito de manchetes que relatam agressões LGBTfóbicas e a frase “parem de nos matar”.

 

Público e valores que Pabllo Vittar evoca

Pabllo tem no público LGBT uma expressiva parcela de sua base de fãs. A cantora cumpre um importante papel no que tange à representatividade do público gay, uma vez que é uma drag queen, assumidamente homossexual e ganhou significativa projeção nacional e internacionalmente, constantemente abordando questões relacionadas a gênero e sexualidade.

A canção Indestrutível é emblemática para os fãs LGBT de Pabllo Vittar, por passar uma mensagem de superação. O videoclipe da música conta a história de um garoto gay que sofre agressões de motivações homofóbicas, mas, no final, se reconstrói e supera o preconceito. Logo no início do vídeo é disponibilizada a informação de que 73% dos jovens LGBTQ+ no Brasil são vítimas de bullying e violência nas escolas.

Pabllo frequentemente fala sobre o respeito às diferenças e sua emergência como celebridade evoca a valorização da diversidade. Até mesmo em sua música isto pode ser observado: a cantora mescla elementos do forró, tecnobrega (ritmo típico da região Norte, onde nasceu), pop, entre outros ritmos musicais.

Biografia

Phabullo Rodrigues da Silva nasceu na cidade de São Luís, capital do Maranhão, no dia 1 de novembro de 1994. De família humilde, tem uma irmã gêmea e uma irmã mais velha. Não chegou a conhecer o seu pai biológico, que deixou sua mãe ainda grávida. Passou a infância e parte da adolescência em cidades do interior do Maranhão.

Quando criança, Pabllo sofria reprimendas de seus colegas da escola por ser afeminado e não se comportar “como um menino”. Em certa ocasião, um colega chegou a jogar um prato de sopa quente em seu rosto durante o recreio, devido aos seus trejeitos delicados. Segundo declarações do cantor, desde muito jovem já sabia de sua orientação sexual e seu jeito “diferente” nunca foi um problema dentro de casa; quando se assumiu gay, aos 15 anos, não foi uma surpresa para sua mãe e suas irmãs, que sempre o apoiaram em suas decisões.

Aos 13 anos de idade, Pabllo começou a cantar, participando do coral de uma igreja católica e realizando apresentações esporádicas na escola e em festas de família. Neste período, também começou a fazer suas próprias composições. Ainda na adolescência, passou a se apresentar na noite maranhense, fazendo shows em casas noturnas e, mesmo sendo menor de idade, foi contratado por uma casa de shows, onde cantava e dançava. Nesta época, ainda não era drag queen. Também participou diversas vezes de um programa regional da cidade de Caxias, onde morava. Através destes trabalhos, estabeleceu sua rede de contatos e passou a entrar em evidência no meio LGBT maranhense.

Com 16 anos, Pabllo mudou-se para a cidade de Indaiatuba, em São Paulo, a fim de investir em sua carreira artística. Entretanto, não foi bem-sucedido em sua tentativa e, sem conseguir trabalho como cantor, trabalhou em salões de beleza e lanchonetes para se sustentar. Depois de dois anos, mudou-se para Uberlândia com sua família e, lá, foi apresentada ao universo das drag queens; a partir daí, começou a realizar suas primeiras performances caracterizada de mulher. Neste período, Pabllo gravava vídeos cantando e divulgava-os na internet. Os vídeos chamaram a atenção de empresários do ramo do entretenimento, que deram início à carreira profissional do cantor maranhense, introduzindo-o à vida noturna de Uberlândia e de cidades da região com suas performances. Foi nesta época que adotou o nome artístico Pabllo Vittar.

Em uma de suas apresentações, Pabllo conheceu seu atual produtor musical. Juntos, criaram a canção Open Bar, primeiro sucesso da drag queen, que fez parte de um EP lançado em dezembro de 2015. O videoclipe da música obteve um milhão de visualizações no site Youtube em menos de um mês. Deu-se início à Open Bar Tour, que passou por todo o Brasil e popularizou Pabllo Vittar na cena LGBT nacional. Sua visibilidade se ampliou quando, em 2016, foi contratado pela Globo como integrante da banda do programa Amor e Sexo.

Em janeiro de 2017, foi lançado o primeiro álbum de estúdio de Pabllo, Vai Passar Mal. Esta produção alçou o cantor ao status de celebridade em todo o país, com hits como Todo Dia e K.O. A partir de então, Pabllo Vittar tem sido presença constante em programas de televisão de grande audiência e é seguido por milhões de pessoas em suas redes sociais. Atualmente comanda o programa Prazer, Pabllo Vittar no canal Multishow (série em 4 capítulos que fala sobre sua infância, ídolos e construção de sua carreira artística).