Análise | Política

Eleições nos EUA: Donald Trump e a ascensão da extrema-direita

Nesta análise entra em foco Donald Trump e a identificação de parcela expressiva da população com o discurso conservador, muitas vezes problemático, proferido pelo pré-candidato republicano ao governo dos EUA.

Fonte: inthesetimes.com/

Fonte: inthesetimes.com/

Ted Cruz, um dos pré-candidatos que estavam na corrida presidencial dos EUA, deixou a disputa nesta terça-feira, 03 de maio, após perder mais uma primária do partido Republicano, desta vez em Indiana, para Donald Trump. As primárias são votações preliminares que servem de termômetro das preferencias populares. Além disso, quando um pré-candidato ganha uma primária, leva o apoio dos delegados deste estado na nomeação do partido, que acontecerá em junho próximo.

Donald Trump iniciou sua campanha despretensiosamente, divulgando seus projetos pessoais. Ao receber as atenções dos meios de comunicação e de uma parcela da população, identificada com seu discurso, firmou-se como um dos favoritos ao cargo em 2018.

Mas o que aconteceu nesta passagem de celebridade-milionária-impossível-ganhar a principal-candidato-republicano-com-muitas-chances-em-2018? Junto a vários fatores que podem justificar essa ascensão de Donald Trump, destacamos seu discurso de campanha polêmico, ultraconservador e, por diversas vezes, homofóbico, xenófobo, racista.

Trump já disse que a imigração de mexicanos traz problemas aos EUA, drogas, crimes e estupradores, apesar de alguns “serem boas pessoas”; afirma ser tradicionalista em relação ao casamento homoafetivo; prometeu construir um muro na fronteira sul do país barrando a imigração latino-americana; atribui aos chineses a criação do conceito de aquecimento global para evitar a competição com fábricas dos EUA; disse que Carly Fiorina, também pré-candidata, não tem “rosto de próxima presidente”; relacionou o ataque terrorista na França ao fato de neste país ser ilegal o porte de armas; disse que o fato de Obama ser negro não influenciou na queda da criminalidade, entre vários outros dizeres.

Os movimentos do pré-candidato geram intensa cobertura midiática, fato destacado pelo presidente Barack Obama no jantar da Associação dos Correspondentes, e adesão popular também. Os sentidos evocados pelo “acontecimento Donald Trump” envolvem algo mais do que apenas “falas polêmicas durante pronunciamentos”, demonstram um compartilhamento de valores e suscitam algumas aproximações.

A retomada dos discursos da extrema-direita em outros lugares do mundo indica uma ressonância de ideais perigosos. Ao lado de Trump, está Viktor Orban, primeiro-ministro húngaro com a malfadada decisão de erguer um muro para barrar a entrada de refugiados sírios, e Marine Le Pen, presidente da Frente Nacional, partido de extrema-direita na França, contrária à imigração e defensora do retorno da pena de morte.

É preciso deixar claro que é democrático e saudável que existam opiniões divergentes, projetos de sociedade e inclinações politicas dos mais variados. O que se coloca em discussão são os discursos de ódio aos homossexuais, aos imigrantes e refugiados, às diferentes religiões, aos negros…

Um acontecimento, além de fazer pensar, surge no presente, afetando o passado e abrindo um futuro de possibilidades. O futuro provável com a eleição de Donald Trump não é lá dos mais auspiciosos.

Laura Antônio Lima
Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da UFMG
Pesquisadora do Gris

 

Esta análise faz parte do cronograma oficial de análises para o mês de maio, definido em reunião do GrisLab.



Comentários

  1. Erlana disse:

    concordo com Laura e avanço. Estou aqui nos EUA esta semana e acompanhando a virada das prévias de Indiana. Donald Trump será o novo presidente americano. Infelizmente. Seu discurso fala com uma América profunda, desperta aspectos intuitivos e emocionais do povo americano, notadamente do povo branco americano. Seu discurso portanto tem eco, tem força, tem relevância. Em contrapartida o discurso da Hilary é equilibrado e racional, portanto morno. Já vimos isso outras vezes…. Quem ganha?

Comente

Você dever estar logado para deixar um comentário. Caso não tenha um login, cadastre-se em nosso site.